Tumulto com PMs durante partida de futebol deixa um morto e um ferido em Lauro; assista
Foto: Reprodução

Uma confusão envolvendo policiais militares durante uma partida amadora que ocorria no bairro Portão, em Lauro de Freitas, deixou pelo menos uma pessoa morta e uma ferida na manhã deste domingo (20). De acordo com o jornal A Tarde, uma testemunha afirmou que os PMs chegaram ao local atirando.

 

Um vídeo enviado ao jornal mostra os agentes conversando com alguns homens, quando um policial dá um tiro para cima e depois para a frente. Não é possível ver se nesse momento alguém foi atingido. Os três agentes, então, caminham para longe do grupo e depois bombas de gás são lançadas contra as pessoas que estavam no evento, que tentam se proteger dentro de um imóvel. 

 

"Não houve discussão, não teve nada, eles sempre fazem isso. Eles estão chegando assim, sem motivo algum", relatou ao jornal um morador, que não quis se identificar. Um dos baleados chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Menandro de Faria, em Lauro de Freitas, mas não resistiu aos ferimentos.

 

Ao portal, a Polícia Militar informou que apura os fatos, a partir do contato com o coronel responsável pela região, e ainda não tem um posicionamento sobre o caso.

 

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 19:00

Em nova noite de ataques, bandidos incendeiam ônibus e posto no Ceará

por Folhapress

Em nova noite de ataques, bandidos incendeiam ônibus e posto no Ceará
Foto: Reprodução / Sistema Verdes Mares

Em mais uma madrugada de ataques neste domingo (20), bandidos explodiram bombas caseiras num posto de combustível e incendiaram um ônibus e um caminhão no Ceará, que vive uma crise de segurança pública.

O estado tem sofrido com atos violentos desde o dia 2 de janeiro. Forças de segurança investigam o envolvimento do crime organizado, e suspeitam que as ordens para os ataques partam de dentro dos presídios.

O posto incendiado fica na CE-065, em Maracanaú, região metropolitana de Fortaleza. Homens jogaram coquetéis molotov em uma bomba de combustível, na noite de sábado (19), e fugiram a pé. O incêndio foi controlado por funcionários do posto, e ninguém ficou ferido.

Na mesma noite, um ônibus do transporte coletivo foi incendiado na periferia de Fortaleza, depois de um criminoso armado ter feito sinal e obrigado os passageiros e o motorista a descerem. Ninguém se feriu.

Já na madrugada de domingo (20), criminosos atearam fogo a um caminhão no galpão de uma empresa de recolhimento de lixo em Eusébio, na região metropolitana de Fortaleza.

Segundo balanço divulgado neste sábado (19), 399 pessoas suspeitas de envolvimento nos atos de violência já foram detidas, de acordo com a secretaria da Segurança Pública do Ceará.

Desde que a onda de ataques começou, o governo estadual já anunciou um pacote de medidas para combater o crime organizado, como a convocação de policiais da reserva para reforçar o policiamento e o pagamento de recompensa a quem der pistas que levem à elucidação de crimes.

O estado também recebeu cerca de 400 homens da Força Nacional no início do mês, para policiamento ostensivo e vigilância de presídios, e pediu novos reforços ao ministro da Justiça, Sergio Moro, nesta semana. 

Os episódios começaram depois de o governador Camilo Santana (PT), reeleito para seu segundo mandato, ter anunciado que uma de suas prioridades seria endurecer as regras nas penitenciárias estaduais, cujo domínio é disputado por facções criminosas.

HISTÓRICO

Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança, o Ceará foi, em 2017, o terceiro estado do país com mais mortes violentas. A taxa foi de 59,1 mortos a cada 100 mil habitantes. À frente do estado estiveram apenas Rio Grande do Norte (68) e Acre (63,9). 

Em 2018, segundo dados divulgados pelo estado, houve queda de 10,5% na taxa de homicídios entre janeiro e novembro de 2018, comparado com 2017.

Mesmo assim, no ano passado ocorreu a maior chacina da história do Ceará, com 14 mortos durante uma festa na periferia de Fortaleza, em janeiro, e a morte de seis reféns após ação policial para evitar assalto a dois bancos em Milagres, no interior, em dezembro.

Moro dirá em evento que corrupção prejudica negócios e tira recursos de serviços essenciais
Foto: Gil Ferreiro / Agência Brasil

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, dirá no Fórum Econômico Mundial, onde é integrante da comitiva brasileira, que a corrupção "prejudica negócios legítimos, aumenta os gastos públicos sem proveito coletivo e diminui recursos para serviços essenciais como educação e saúde".

De acordo com o G1, Moro será apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro como o ministro responsável por desenvolver um plano nacional de combate à corrupção.

No discurso, na sessão inaugural do encontro, o presidente vai destacar que o Brasil entrou numa nova era de intolerância com a corrupção, o que irá garantir condições iguais para as empresas que desejam investir no Brasil.

ACM Neto acredita que Renan Calheiros será eleito presidente do Senado, diz revista
Foto: Divulgação

O presidente nacional do DEM e prefeito de Salvador, ACM Neto, disse a aliados que o senador Renan Calheiros (MDB) é favorito para vencer a disputa pela presidência do Senado, de acordo com a revista Veja.

O DEM lançou o senador do Amapá, Davi Alcolumbre, para a presidência. No entanto, segundo os aliados, o prefeito soteropolitano avaliou que Alcolumbre só vence se o governo Bolsonaro “entrar pesado” na eleição do Senado.

Nos últimos dias, Renan Calheiros tem feito acenos ao Palácio do Planalto para conquistar o apoio. Já se comprometeu a ajudar nas questões econômicas, como na aprovação da reforma da Previdência.

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 18:00

Oferecemos anistia a militares que desertarem de Maduro, diz Juan Guaidó

por Sylvia Colombo | Folhapress

Oferecemos anistia a militares que desertarem de Maduro, diz Juan Guaidó
Foto: Reprodução / Getty Images

Juan Guaidó, 35, passou este sábado (19) em plena campanha contra a ditadura de Nicolás Maduro. De município em município, o atual presidente da Assembleia Legislativa da Venezuela realizou pequenos comícios, tentando chamar a população a apoiar a causa deste órgão, que tem maioria opositora e é o único eleito pelo voto legítimo na Venezuela, em 2015.

"Nosso objetivo imediato é fazer a transição do país de volta à democracia, incluindo anistiar militares e políticos se necessário, usando o modelo que for, desde que em consenso com a sociedade, que vai se expressar por meio do voto", disse à reportagem Guaidó, por telefone em Caracas, entre um palanque e outro.

"Precisamos recuperar a democracia e depois, o mais rápido possível, atender as causas urgentes da Venezuela."

A Assembleia Nacional, apoiada por grande parte da comunidade internacional, considera que, a partir de 2015, a ditadura de Nicolás Maduro realizou vários pleitos irregulares. Num deles, em 2017, se escolheu a Assembleia Constituinte que, na prática, substituiu as atribuições da Assembleia Nacional.

Em maio de 2018, em eleições também consideradas fraudulentas, Maduro conquistou um novo mandato de seis anos, até 2025.

Porém, já no dia seguinte ao novo juramento do ditador, no último dia 10, Assembleia Nacional decidiu que Maduro estaria usurpando o cargo e que este deveria ser entregue ao órgão, agora comandado por Guaidó, que assumiria a Presidência interinamente e chamaria novas eleições.

O jovem engenheiro e deputado, um dos fundadores do partido Vontade Popular ao lado do preso político Leopoldo López, foi detido por cerca de uma hora no domingo (13) por agentes do serviço de inteligência (Sebin). Assinalado pelo governo como "ato de insubordinação isolado de alguns oficiais", o episódio deu projeção internacional a Guaidó e à gravidade da situação venezuelana.

 

O sr. há poucos dias falou com o deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente brasileiro. Como tem recebido os apoios internacionais e, em especial, do Brasil?

Foi muito solidário e cordial o contato, pudemos sentir que o novo governo brasileiro apoia nossa vontade de realizar uma mudança na Venezuela, que seja dentro da lei, que seja ordenada e de cuja legitimidade ninguém possa duvidar. 

Os outros países da região também são muito importantes, e a maioria [dos governos regionais] também esteve em contato conosco. Não creio que se trate apenas de solidariedade, uma Venezuela que sangra é uma tragédia para a região. 

Tomo como exemplo esse atentado em Bogotá na quinta-feira (17). As guerrilhas colombianas estão encontrando território livre para abrigar-se na Venezuela, porque a ditadura faz vista grossa, para dar forças aos inimigos do governo da Colômbia. 

No Brasil, há todos os problemas que vocês já conhecem, estamos exportando nossas epidemias a países vizinhos. Isso tem de parar.



E qual é o plano, caso cheguem ao governo?

Infelizmente, os problemas que a Venezuela acumulou nos últimos anos são muitos, vamos precisar de ajuda internacional e de uma boa estratégia política e econômica. Mas já estamos trabalhando para desenhar esse roteiro. No primeiro momento, a prioridade é o fim da ditadura e a convocação de eleições livres.

Na sequência, teremos que atender duas coisas com urgência, a crise humanitária completa em que estamos, a falta de alimentos e remédios, combater epidemias. Iremos abrir nossas fronteiras para organismos internacionais e parceiros que nos possam ajudar. Depois disso, vem um processo longo, de estabilizar o país, e isso passa por fortalecer as instituições, normalizar a relação entre os Poderes.



Até o ano passado, dava-se a Assembleia Nacional por adormecida, desmoralizada, esvaziada pelo poder entregue à Constituinte. Como conseguiram manter a coesão e o ânimo?

O órgão está com boa saúde para a missão que tem adiante? Vivemos tempos delicados e difíceis, houve desânimo, mas também muita solidariedade. Nunca deixamos de realizar nossas sessões, como fosse possível, nos intervalos da Constituinte [ambas dividem o prédio], comunicando-nos com frequência a ponto de mantermos os elementos essenciais de legitimidade que a própria sociedade reconhece, e que se vê agora no respaldo que nos dá.

Nas últimas semanas, a dúvida sobre esse processo é a posição que os militares vão tomar, chave para a permanência ou queda de Maduro. Hoje há 159 militares da ativa presos por insubordinação, e nos últimos tempos houve quase 3.000 baixas, de gente que saiu porque a crise também afeta os oficiais e suas famílias, especialmente os de mais baixa patente. Por aí é possível ver que é uma questão de tempo para que um número cada vez maior deles se junte a nós.

E nós já oferecemos um plano de anistia para oficiais, o que pode acarretar em novas deserções e abandono da base de apoio do governo.



E quanto aos políticos ligados ao chavismo, pensa-se em anistia?

Cada caso é um, mas nossa ideia é que a transição seja feita como foi em países como o Chile. Se é o custo para recuperar nossa democracia, num primeiro momento, não vejo problema em dar anistias.



Mesmo a Nicolás Maduro?

Isso não sou apenas eu quem vai decidir. Creio que uma anistia pressupõe que deixemos passar muitas coisas, mas recuperaremos a democracia e a liberdade. Para mim isso é o mais importante, e que se faça dentro da lei, que respeitemos a Constituição. Mas, insisto, creio que cada caso será um, e o destino de Maduro não será decidido apenas por mim ou pela Assembleia. 



No caso de novas eleições, o sr. seria candidato?

Por enquanto não me vejo nesse papel. Vejo-me como o líder da Assembleia Nacional num momento muito delicado e esperançoso que é o de transitar de volta à democracia. Uma democracia que tínhamos e que perdemos. Essa responsabilidade caiu em minhas mãos e espero cumprir esse papel. Por ora, prefiro dizer que sou um articulador e um semeador político de uma mudança, já é bastante responsabilidade.

 

JUAN GUAIDÓ

Nascido em julho de 1983 em La Guaira, perto de Caracas, formou-se engenheiro e filiou-se ao partido Vontade Popular. Deputado eleito em 2015 por seu estado, Vargas, desde o dia 11 preside a Assembleia Nacional da Venezuela.

Em um jogo com poucas emoções, Bahia e Fluminense de Feira empataram em 0 a 0 na tarde deste domingo (20), no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana, pela primeira rodada do Campeonato Baiano. Com um time formado em sua maioria por jogadores sub-23, o Tricolor não conseguiu aproveitar as chances que criou. Confira os detalhes do jogo na Coluna de Esportes!

Caso de Flávio Bolsonaro 'não tem nada' a ver com governo, diz Mourão
Foto: Divulgação

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, avaliou que o  caso envolvendo movimentações financeiras atípicas do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e de seu ex-assessor Fabrício Queiroz não é assunto do governo que começou em 1º janeiro, apesar de o parlamentar ser filho do presidente Jair Bolsonaro.

"É preciso dizer que o caso Flávio Bolsonaro não tem nada a ver com o governo", disse à Reuters Mourão, que assume interinamente a Presidência da República enquanto Bolsonaro participa do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, neste domingo (20).

Para Mourão, é preciso aguardar o andamento dos fatos e investigações antes de se tirar conclusões.

Flávio Bolsonaro é investigado na esfera cível da Justiça do Rio de Janeiro por suspeita de movimentação atípica detectada pelo Conselho de Controle de Atividade Financeiras (Coaf).

Carnaval de Salvador: Comcar terá pela primeira vez observatório no circuito
Foto: Divulgação

O Conselho Municipal do Carnaval (Comcar) terá, pela primeira vez, um observatório para os seus associados no circuito Barra-Ondina, durante Carnaval de Salvador.

O Observatório do Carnaval terá como público-alvo dirigentes das 32 entidades associadas, além de seus patrocinadores e artistas. Terá como objetivo monitorar e fiscalizar a execução da festa.

“É um espaço para o associado que muitas vezes está tão envolvido com o desfile da sua entidade, que não consegue ter uma visão do planejamento da festa como um todo. Queremos proporcionar este espaço”, afirmou o coordenador executivo do Comcar, Cassini Monteiro.

A estrutura será erguida no bairro de Ondina e terá 300 metros quadrados. O espaço terá sala de imprensa, além de uma estrutura de transmissão ao vivo da festa pela internet.

Para viabilizar o Observatório do Carnaval, Cassini Monteiro reuniu-se nesta quinta-feira (17) com o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis. Também participou da reunião o vereador Maurício Trindade, que apoia o pleito da entidade.

O Comcar pediu que a entidade seja dispensada de taxas municipais para a instalação do observatório.

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 17:00

Deputados do PSL montam estratégia para rebater parlamentares do PT e PSOL

por Folhapress

Deputados do PSL montam estratégia para rebater parlamentares do PT e PSOL
Foto: Câmara dos Deputados

Deputados do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, já escolheram seus adversários diretos para, como se diz no futebol, fazer uma marcação homem a homem.

O principal alvo é o PT, partido que tem a maior bancada eleita da Casa, com 56 deputados. O PSL, segunda maior bancada, elegeu 52 deputados, mas prevê crescimento com a migração de parlamentares de outras legendas.

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), eleita deputada federal para a próxima legislatura, é alvo de disputa entre os antagonistas.

Há ao menos três bolsonaristas que querem marcá-la: os conterrâneos Joice Hasselmann (paranaense eleita por São Paulo) e Filipe Barros (PR), além de Carla Zambelli (SP).

"Temos uma pré-divisão, sim, uma cota pessoal. A gente meio que está dividindo os nomes da oposição com os nossos nomes de cá de enfrentamento", explica Hasselmann.

"Essas posições são naturais. Eu e a Erika Kokay [PT] somos do DF e já temos posições antagônicas. Agora, a Erika não terá mais o microfone só para ela. Quando for defender pautas de direitos humanos, sob a sua ótica do direito dos manos, estarei lá para fazer o contraponto. O povo brinca que a TV Câmara terá mais audiência que a Globo", afirma Bia Kicis (DF), eleita deputada pelo PRP, mas de malas prontas para o PSL.

Segundo Zambelli, a conversa da marcação mano a mano é informal e não há uma estratégia realmente traçada.

"O que a gente já conversou mais é, por exemplo, se as mulheres [da oposição] começarem a atacar os homens do nosso partido, nós, mulheres, sairemos em defesa, de acordo com o tema. Não é uma defesa cega. É até uma forma de não ter problemas com comissão de ética por quebra de decoro. A gente quer minimizar os problemas", afirma a deputada eleita por São Paulo.

Para Filipe Barros, o enfrentamento com Gleisi é natural por serem do mesmo estado, mas ele também quer se colocar como antagonista do deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), caso ambos estejam na Comissão de Direitos Humanos.

Deputados do PSL disseram que Wyllys também será alvo do deputado eleito Alexandre Frota (PSL-SP). Ao ser questionado sobre a estratégia, o parlamentar informou que estava na praia e retornaria apenas no fim de janeiro.

A maneira como farão este enfrentamento ainda não foi definida pelos parlamentares do PSL. Alguns deles sabem que a tática, porém, pode acabar atrapalhando o governo.

Até o ano passado, governistas preferiam se abster diante dos disparos da oposição para não alongar as sessões.

Se cada parlamentar do PT ou do PSOL for, realmente, ser rebatido por um defensor de Bolsonaro ao colocar em prática o chamado kit obstrução, as votações podem se estender pela madrugada para dar espaço para tanta discussão.

"Por isso não traçamos o modus operandi. O PT e outros partidos vão utilizar de kit obstrução. Tem que ter sabedoria para saber quando atacar", diz Barros.

Além da estratégia de marcação individualizada, o partido também já se organiza para a apresentação de propostas.

Barros afirma que a bancada quer retomar a discussão do projeto que ficou conhecido como "Escola sem Partido".

Engavetada no ano passado, a proposta limita o que o professor pode falar em sala de aula e veta o que que os seguidores de Bolsonaro convencionaram chamar de ideologia de gênero.

Outro tema que pretendem apresentar logo no início dos trabalhos legislativos é um novo pacote de medidas anticorrupção reunidas no projeto "Unidos Contra a Corrupção", de iniciativa da sociedade civil organizada.

O PSL elegeu apenas um deputado em 2014 e, atualmente, tem oito deputados. Impulsionada por Jair Bolsonaro, cresceu mais de seis vezes nas eleições do ano passado.

Em busca de espaço no comando da Casa, a cúpula do partido decidiu apoiar a reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) à Presidência da Câmara.

O PT, que caminhava para anunciar apoio a Maia, agora avalia se é politicamente viável integrar o mesmo grupo da legenda de Bolsonaro. 

A eleição para presidente da Câmara acontece em 1º de fevereiro.

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 16:53

Torcidas de Bahia e Flu de Feira se envolvem em briga no Joia da Princesa

por Ulisses Gama

Torcidas de Bahia e Flu de Feira se envolvem em briga no Joia da Princesa
Foto: Leitor BN/ WhatsApp

Durante o jogo entre Fluminense e Bahia na tarde deste domingo (20), o estádio Joia da Princesa presenciou cenas lamentáveis. No primeiro tempo da partida, válida pelo Campeonato Baiano, torcedores das duas equipes se envolveram em uma confusão nas arquibancadas. 

 

Ao perceber a briga entre integrantes da Bamor e da Falange Tricolor, o árbitro Diego Pombo Lopez chegou a parar o jogo por alguns segundos. Na sequência, a Polícia Militar conseguiu conter os ânimos. Confira o vídeo com parte da confusão:

 

 

Palocci diz que Lula pediu R$ 30 milhões para Delfim e Bumlai em obra de Belo Monte
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil Antonio Palocci afirmou, em delação premiada que Delfim Netto, ministro da Fazenda do regime militar, nos anos 1970, recebeu R$ 4 milhões de um acerto de R$ 15 milhões de propinas ao PT supostamente repassados pela Andrade Gutierrez. Delfim ficou famoso como o ministro do "milagre econômico".

Em nove de março de 2018, o Delfim foi alvo de buscas e apreensões no âmbito da Operação Buona Fortuna, 49ª fase da Lava Jato. Segundo os investigadores, já foram rastreados pagamentos em valores superiores a R$ 4 milhões de um total estimado em R$ 15 milhões.

Professor universitário morre após carro capotar em rodovia do sudoeste da Bahia
Foto: Reprodução / Blog do Anderson

O professor Helder Francisco Ferreira, da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), de 62 anos, morreu depois que o carro em que ele estava capotou, na tarde de sábado (19), na rodovia BA-634, entre as cidades de Itambé e Ribeirão do Largo, no sudoeste do estado.

O docente trabalhava no campus de Itapetinga. Outras três pessoas estavam no veículo, entre elas duas crianças, mas nenhuma ficou ferida.

Segundo testemunhas, o professor teria perdido o controle da direção do veículo, que capotou.

Em nota, a Uesb lamentou a morte do professor e decretou três dias de luto oficial. “É com pesar que a Uesb informa o falecimento de Hélder Francisco Ferreira, analista universitário, zootecnista, lotado no Laboratório de Produção de Semente desde 1998, no campus de Itapetinga. Por conta do falecimento, a Universidade decreta, por meio da Portaria 0029/2019, luto oficial por três dias, nos campi de Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista. O velório acontece neste sábado, 19, na cidade de Itapetinga, na Pax Perfeição, a partir das 23 horas. Neste momento de dor, a Uesb manifesta sua solidariedade aos familiares e amigos do servidor”.

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 16:00

Ágil e afiado, filme 'Brexit' encena os bastidores do plesbicito

por Tony Goes | Folhapress

Ágil e afiado, filme 'Brexit' encena os bastidores do plesbicito
Foto: Divulgação

"Todo mundo sabe quem ganhou", diz Benedict Cumberbatch, olhando para a câmera. "Mas nem todos sabem como foi."

E rolam os créditos de abertura de "Brexit", um telefilme sobre o plebiscito que decidiu, em junho de 2016, que o Reino Unido deveria sair da União Europeia.

O ator interpreta Dominic Cummings, o marqueteiro da campanha Vote Leave, que pregava a saída do país da UE.

É do ponto de vista desse consultor político, tido como o maior responsável pela vitória de sua coligação, que se desenrola grande parte do longa de Toby Haynes - que dirige Cumberbatch na série "Sherlock" e também assina o episódio "USS Callister", da série "Black Mirror".

O afiado roteiro de "Brexit" é de James Graham, um jovem dramaturgo que vem se destacando na cena teatral londrina com suas peças de cunho político. Aqui, ele não se furta de deixar implícita sua opinião: o "brexit" vai ser um desastre.

Mas o filme em si é ágil, divertido e, como se espera de qualquer produção britânica, cheio de boas interpretações. 

Claro que também é superficial: não é possível dar cabo de um assunto tão complexo em apenas 90 minutos. Mas quem já tiver alguma informação vai se entreter. 

E entender um pouco como a extrema direita conseguiu avançar tanto, tão rápido e em países tão distintos.

O plebiscito do "brexit" foi o primeiro sinal claro de que alguma coisa estava em transformação no planeta. 

Convocada em 2015 pelo então premiê britânico David Cameron como uma maneira de mantê-lo no poder e calar a oposição que pregava havia décadas a saída do país da União Europeia, a votação teve um resultado oposto ao esperado, e seu desfecho ainda está em aberto.

Cummings é retratado em "Brexit" como um sujeito brilhante e sem convicções políticas firmes. Só um vago desejo de mudar "tudo isso que está aí". 

Na primeira metade do filme, somos levados a torcer por ele. Estamos diante de  um cara inteligente e antenado, que vai contra as ideias antiquadas dos figurões do Ukip, o Partido da Independência do Reino Unido. 

É ele quem faz com que o foco da campanha se desloque da mídia tradicional para a internet, graças aos algoritmos fornecidos por empresas como a Cambridge Analytica.

Como todo grande publicitário, Cummings conversa com pessoas comuns, tem insights fortíssimos e cria slogans contagiosos. 

Também é um tanto maluco: em uma cena marcante, deita-se no asfalto de uma estrada para "ouvir" a nação. Os escrúpulos não chegam a atrapalhar.

Seu grande antagonista é o coordenador da campanha Remain In, que briga pela permanência dos britânicos na União Europeia. 

Craig Oliver (o ator Rory Kinnear, da série "Penny Dreadful"), diretor de comunicação de David Cameron e seguidor da cartilha tradicional do marketing político, domina o terço final de "Brexit".

Oliver percebe seu erro tarde demais, no que talvez seja o melhor momento do filme: um grupo focal com eleitores que descamba para acusações, xingamentos e lágrimas. Um microcosmo da divisão que rachou o Reino Unido - e muitos outros países, é claro. 

Como não poderia deixar de ser, "Brexit" foi recebido com controvérsia no Reino Unido, onde foi exibido no dia 7 de janeiro. Houve quem reclamasse da suposta precocidade da obra. Ainda seria cedo demais para lançar um filme sobre um processo tão complicado, que parece ainda estar longe de terminar.

Já nos Estados Unidos, o filme" foi visto como uma espécie de trailer do que acometeu os americanos com a eleição de Donald Trump, em novembro de 2016.

O fato é que o longa se inscreve em uma saudável tradição anglo-saxã: a dramatização de acontecimentos políticos recentes. 

Um gênero que só há pouco tempo começou a ser abordado pelos roteiristas brasileiros, em longas como "Polícia Federal: A Lei é para Todos" ou "Real: O Plano por Trás da História".

Mas, pelo jeito, assunto não vai nos faltar.



BREXIT (BREXIT: THE UNCIVIL WAR)

QUANDO Estreia em 2 de fevereiro no canal HBO e na HBOGo, às 22h

CLASSIFICAÇÃO 14 anos

ELENCO Benedict Cumberbatch, Rory Kinnear, Sarah Belcher

PRODUÇÃO Reino Unido, 2019

DIREÇÃO Toby Haynes

AVALIAÇÃO Muito bom

Lauro de Freitas: Leitor acusa prefeitura de liberar barraca de praia em área residencial
Foto: Leitor BN

Um leitor do Bahia Notícias acusou a prefeitura de Lauto de Freitas de autorizar a instalação de uma barraca de praia numa área residencial da Praia de Ipitanga. 

“Nos fins de semana o som é tão alto que os moradores são obrigados a deixar o local. Daqui a algum tempo, certamente a prefeitura vai se espantar com a degradação do local, com casas abandonadas e inadimplência do IPTU”, afirmou.

De acordo com ele, já foram feitas diversas queixas aos órgãos competentes e “a resposta é sempre um solene dar de ombros”.

Exército investiga morte de sargento por ‘provável exaustão’ durante teste físico
Foto: Reprodução

O Comando Militar do Leste (CML) instaurou um inquérito para investigar a morte do sargento Gabriel Trettel Telles após bateria de exercícios físicos na Vila Militar, no Rio de Janeiro.

Gabriel Telles morreu neste sábado (19), dois dias depois de passar mal durante teste de aptidão física para ingresso em curso de especialização operacional do Exército. Segundo o CML, o sargento sofreu “complicações causadas por provável exaustão térmica” durante a bateria de exercícios físicos. 

Ele chegou a ser socorrido no Hospital Geral da Vila Militar e transferido em seguida para o Hospital Central do Exército.

“Apesar de realizados todos os procedimentos e protocolos para a sustentação da vida, lamentavelmente veio a óbito nesta noite do dia 19 de janeiro”, destacou o CML.

Repórter da Record Bahia entrevista ator pornô gay que se passa por 'gerente de hotel'
Foto: Reprodução / Facebook

A repórter Amanda Silva, da Record Bahia, foi trolada em rede nacional neste sábado (19) após uma matéria exibida no Jornal da Record sobre os preços na praia do Porto da Barra, em Salvador.

Amanda Silva entrevistou Eduardo Picasso, um famoso ator pornô gay, que se passou por Roger Arantes, um “gerente de hotel”. Edu Picasso, como é conhecido, está na capital baiana após ter feito uma apresentação na Sauna Olympus. Veja a matéria:

 

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 14:40

Papa Francisco lança perfil em app que permite a seguidores 'rezarem' com ele

por Folhapress

Papa Francisco lança perfil em app que permite a seguidores 'rezarem' com ele
Foto: Divulgação

Na missa deste domingo (20), o papa Francisco deslizou o dedo por um tablet para destravá-lo e apresentar o Click to Pray, um app que vai permitir a fiéis acompanharem suas rezas -e a "rezarem" com ele, num sistema parecido com um "like" do Facebook.

Segundo o Vatican News, o papa lançou neste domingo (20) seu perfil no Click to Pray, que tem três seções principais: "Reze com o papa", que mostra mensalmente as intenções de oração em relação aos desafios enfrentados pelo mundo e pela igreja;  "Reze todos os dias", com uma reza para três momentos diários diferentes; e "Reze com a rede", um espaço em que usuários (e, agora, o papa) podem compartilhar orações uns com os outros.  

Enquanto operava o tablet, o papa, que já havia dito que era um "desastre com tecnologia", olhou a um padre que segurava o aparelho e perguntou: "Eu consegui?". O padre assentiu. 

"A internet e as redes sociais são um recurso do nosso tempo, uma ocasião para estar em contato com os demais, para compartilhar valores e projetos e expressar o desejo de formar uma comunidade", declarou, durante a oração na praça São Pedro.

"A rede também pode nos ajudar a rezar em comunidade, a rezarmos juntos", afirmou.

Durante a missa, Francisco também expressou seu pesar sobre a explosão de um carro na Colômbia e sobre imigrantes mortos no Mediterrâneo.

PL propõe que presos não tenham mais direito a banho de sol e recreação
Foto: Reprodução

Um projeto de lei de autoria do deputado federal Delegado Waldir (PSL-GO) propõe que os presos não tenham mais direito a banho de sol e recreação. A PL, segundo o portal Migalhas, tem como objetivo alterar a lei de execução penal e fará com que os condenados fiquem integralmente em suas celas, saindo do local somente por motivos jurídicos, educacionais, de saúde, religiosas ou de assistência material. 

 

O deputado federal autor do projeto argumenta que os presos aproveitam o período de banho de sol e recreação para ações como homicídios, fugas e planejamento de outros crimes com a finalidade de execução dentro do ambiente penitenciário. A matéria proposta pelo Delegado Waldir espera por indicação de um relator da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado – CSPCCO da Câmara. 

Em artigo, ACM Neto cita Caetano Veloso e comemora turismo em Salvador
Foto: Divulgação / DEM

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), em artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo, neste domingo (20), comemorou as recentes publicações estrangeiras – as revistas National Geographic e Holland Herald, o jornal The New York Times e a plataforma de viagens Kiwi.com –, que indicaram a cidade como um dos principais locais a serem conhecidos em 2019.

“É o resultado de investimentos feitos para aprimorar a infraestrutura geral e turística da cidade, com a inauguração de novos equipamentos culturais e a criação de um calendário permanente de eventos que dura o ano inteiro, além da constante parceria com a iniciativa privada. Mas nada disso seria possível se não tivéssemos arrumado as finanças e resgatado a autoestima dos soteropolitanos a partir de 2013”, disse.

O prefeito da capital baiana ainda citou Caetano Veloso, com a música “gente”, ao falar que “uma terra abençoada por Nossa Senhora da Conceição e o Senhor do Bonfim, não cabem mais abissais desigualdades”. 

“A principal meta é um futuro em que não haja crianças fora da escola, as pessoas tenham acesso a serviços públicos de saúde, sejam dignas as condições de moradia e em que os cidadãos de Salvador possam viver em paz e tranquilidade. Isso é decisivo para uma cidade plural que abre as portas para o mundo”, concluiu.

Carro colide com poste na Avenida Paralela e acidente deixa três feridos
Foto: Reprodução / G1

A colisão entre um carro e um poste na manhã deste domingo (20) na Avenida Paralela deixou ao menos três pessoas feridas. De acordo com informações da Transalvador ao G1, o acidente ocorreu por volta das 7h10, na via marginal da avenida, sentido Centro, na altura da entrada do Trobogy.

 

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionadas e ainda não há informações sobre o estado de saúde das vítimas. Por conta do horário, o trânsito na região não foi afetado pelo acidente. A Transalvador  informou que, entre as 19h de sábado e 7h de domingo, foi registrado um acidente na capital baiana, que resultou em um ferido.

#RenanNão: Movimentos fazem manifestações contra volta de Renan ao comando do Senado
Foto: Reprodução / Sérgio Lima / Poder360

Movimentos que pregam a renovação política como o Avança Brasil, Brasil, Curitiba Contra Corrupção, Nas Ruas, Patriotas, Rua Brasil, Vem Pra Rua, entre outros, realizam, neste domingo (20), manifestações contra o retorno do senador Renan Calheiros (MDB) à Presidência do Senado. Entre os locais de encontro divulgados pelos manifestantes estão a Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e a Avenida Paulista, em São Paulo.

 

De acordo com o jornal Estado de S.Paulo, os manifestantes justificam a manifestação afirmando que “o Brasil mudou e o Senado precisa mudar”. “Uma pessoa com o passado de Renan não pode comandar a casa que representa a federação dos Estados brasileiros”, discorreram, em nota de divulgação dos atos, que se espalham na internet com a hashtag #RenanNão.

 

Calheiros é investigado na Operação Lava Jato e tenta voltar ao comando da Casa. O voto sigiloso no pleito foi alvo de questionamentos no Supremo Tribunal Federal (STF). O presidente da Corte, Dias Toffoli, rejeitou recurso para divulgar a escolha dos senadores ao cargo na última quinta-feira (10). 

 

O emedebista presidiu o Senado entre fevereiro de 2005 e outubro de 2007, quando renunciou em meio a suspeitas de corrupção. Entre elas, a denúncia de receber propina da construtora Mendes Júnior, que pagaria as despesas pessoais da jornalista Mônica Veloso, com quem mantinha relacionamento extraconjugal. O parlamentar voltou à Presidência da Casa em 2013, e a ocupou até 2017, quando foi eleito Eunício Oliveira (MDB).

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 13:00

Chinês é baleado e morre no bairro da Liberdade, em São Paulo

por Letícia Naísa | Folhapress

Chinês é baleado e morre no bairro da Liberdade, em São Paulo
Foto: Reprodução / Veja SP

Um chinês de 40 anos foi baleado e morreu na região do bairro da Liberdade, região central da capital paulista, por volta das 22h20 deste sábado (19). A vítima, Tam Ming Yin, estava parada na entrada de um bar na esquina da rua da Glória com a rua São Joaquim quando uma moto com dois homens se aproximou e um deles atirou.

Ferido, Yin correu pela rua São Joaquim e foi perseguido pelo atirador, que desceu da moto após dar os primeiros tiros. A vítima caiu no chão depois de levar pelo menos três tiros. Os dois suspeitos fugiram sem levar nenhum dos pertences da vítima, segundo testemunhas.

Yin carregava uma mochila e estava com uma bicicleta elétrica. A reportagem apurou que ele carregava maconha, cocaína, três celulares, um soco inglês, um punhal e dinheiro na mochila, além de documentos. O caso foi encaminhado para o 78° DP e registrado como homicídio. A polícia aguarda laudos da perícia para seguir com a investigação. As autoridades buscam testemunhas e imagens de câmeras de segurança de estabelecimentos da região.

Algumas pessoas no local ouviram barulho de pelo menos cinco tiros. "Na hora, todo mundo se escondeu para dentro do bar", afirmou a funcionária de um estabelecimento na rua São Joaquim.

Por conta de bares e restaurantes, a rua estava movimentada. "Tinha até criança na rua. Nunca tinha visto uma violência assim na Liberdade, de alguém se esvair em sangue, a gente não está acostumado a ouvir tiro por aqui", disse Adriana, 36, moradora da região.

"Vimos os homens da moto correndo atrás dele e fugindo depois que o rapaz caiu", afirmou um funcionário de um restaurante na região. A polícia informou que Yin foi socorrido e levado por bombeiros ao Hospital do Servidor Público Municipal da rua Vergueiro, mas morreu.

No hospital, um amigo da vítima que não quis se identificar contou que Yin estava sempre pela região. "Ele morava aqui há uns dois ou três anos, andava sempre tranquilo pela rua e conversava com a gente. Ele era chinês e acho que não tem família no Brasil", disse. O corpo de Yin foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e seus pertences para a perícia.

Multi-instrumentista e compositor do Olodum, Bira Reis morre aos 64 anos
Foto: Reprodução / Facebook

Morreu no sábado (19), aos 64 anos vítima de um infarto fulminante, o multi-instrumentista e compositor Bira Reis. De acordo com G1, um dos primeiros arranjadores do grupo percussivo Olodum passou mal enquanto andava pelas ruas do Pelourinho, no Centro Histórico. 

 

Além de ter registrado em sua carreira os trabalhos realizados junto com o Olodum, Bira se destacava como artista plástico, educador e construtor de instrumentos musicais. 

 

Ao G1, o Olodum se pronunciou por meio de nota sobre a perda do músico, que tem espaço importante na história do grupo: "Bira era um homem extraordinário da cultura da música e que deu a instituição e ao Samba Reggae a harmonia dos sopros de uma forma criativa e inovadora. Uma tristeza enorme invade o coração de todos". 

Queiroz teria movimentado mais de R$ 7 milhões nos últimos anos, diz coluna
Foto: Reprodução / Montagem / Veja

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) pode tornar público, em breve, que Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL), transacionou R$ 5,8 milhões nos últimos anos além do já conhecido valor de R$ 1,2 milhão, movimentado atipicamente entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017 e revelado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro.

 

De acordo com a coluna de Lauro Jardim do jornal O Globo, passou pela conta do ex-assessor do filho do presidente R$ 7 milhões em três anos. Na Assembleia Legislativa do Rio, como assessor de Flávio, Queiroz ganhava um pouco mais de R$ 8 mil de salário. 

 

Segundo o próprio Jair Bolsonaro, Queiroz "fazia rolo". O assessor disse que ganhou o primeiro milhão apontado pelo Coaf com venda de carros. Flávio chegou a dizer, no início de dezembro, que ouviu de Queiroz "uma história bastante plausível" sobre a movimentação inicial e enfatizou que eles não "têm nada a esconder". 

 

As investigações do caso Queiroz estão suspensas desde quinta-feira passada por conta de uma decisão de Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF). 

Ministro anuncia a concessão de fiol, ferrovia que liga Caetité ao porto de Ilhéus
Foto: Reprodução / Agência Sertão

Em um vídeo publicado em suas redes sociais, o ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas anunciou o que chamou de "retomada do transporte ferroviário" com a concessão de três novas ferrovias. Entre elas está a Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol), uma linha de integração entre Caetité e Ilhéus para março. "Com essas ações, a participação do modo ferroviário na matriz de transporte deve dobrar até 2025", afirmou o ministro.

 

Em março também será lançada a licitação de outras duas linhas, uma férrea que pretende ligar Porto Nacional, Tocantins, a Estrela d' Oeste, São Paulo -com a intenção de conectar o Porto Itaqui, no Maranhão, ao Porto de Santos e a licitação da Ferrogrão, que beneficia o agronegócio do Mato Grosso. As concessões foram prometidas entre 2019 e o início de 2020.

 


O ministro Tarcísio Gomes prometeu também, entre 2019 e o início de 2020, que as outorgas geradas pela prorrogação dos contratos serão usadas para a construção de novos trechos. De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, a primeira estrada de ferro a ser construída nesse sistema vai ligar Água Boa, Mato Grosso, a Campinorte, Goiás. 

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 11:40

Terremoto de magnitude 6,7 no Chile deixa dois mortos

por Folhapress

Terremoto de magnitude 6,7 no Chile deixa dois mortos
Foto: Reprodução / Jonathan Campos / Gazeta do Povo

Um terremoto de magnitude 6,7 atingiu o Chile na noite deste sábado (19). Uma mulher e um homem idosos morreram em decorrência de parada cardíaca, segundo a polícia chilena. O tremor foi registrado em cinco regiões do centro e do norte do país, incluindo a capital Santiago, por volta das 22h30 no horário local.

Nas horas após o terremoto, houve cerca de 14 tremores secundários, o maior deles de 4,3 graus. Mais cedo, o Escritório Nacional de Emergência do Chile (Onemi) chegou a iniciar uma "evacuação preventiva" na costa de Coquimbo --que já foi atingida por um tsunami que matou 12 pessoas em 2015.

As autoridades chilenas, entretanto, já descartaram a possibilidade de um tsunami na região. Houve deslizamento de pedras em rodovias e queda de energia elétrica em algumas cidades atingidas. Prédios históricos foram danificados pelo tremor na cidade costeira de La Serena. 

"A sensação foi muito forte. Os turistas ficaram muito nervosos", disse Camila Castillo, recepcionista em um hotel na cidade. O Chile está localizado na região conhecida como "círculo de fogo do Pacífico". Isso faz com que o país seja um dos mais sísmicos do mundo, com tremores acima de oito graus registrados na última década.

Hotel Pestana é condenado por reter indevidamente gorjetas de cozinheiro
Foto: Divulgação

A empresa Brasturinvest Investimentos Turísticos S.A., responsável pela administração do Hotel Pestana, que atualmente se encontra fora de serviço, foi condenada pelo Tribunal Superior do Trabalho a realizar o pagamento de um valor correspondente a retenção indevida de gorjetas de um cozinheiro. 

 

De acordo com o Estadão, o processo RR-5-64.2011.5.05.0004, acionado pelo antigo funcionário, consta que a empresa não respeitava o contrato de trabalho e “retinha indevidamente 37% da taxa de serviço ou gorjeta cobrada de clientes, além de repassar 3% para o sindicato da categoria profissional dos empregados”.

 

A empresa chegou a recorrer da decisão conseguindo reverter o caso, no entanto, o empregado também recorreu argumentando que "as gorjetas e as taxas de serviços são remunerações dadas por terceiros aos empregados, e não receita do empregador".

 

Segundo a ministra Delaíde Miranda Arantes, relatora da revisão do caso, “a conduta da empresa pode constituir crime de apropriação indébita, que deve ser apurado na seara penal com a responsabilização dos agentes envolvidos”. 

Léo Santana canta em clipe de ‘Que Seja Com Você’ lançado pela Dj Thascya
Foto: Reprodução / YouTube

O cantor Léo Santana aparece em mais um nova parceria musical, desta vez, ao lado da Dj Thascya. O pagodeiro dá voz ao novo clipe, lançado na última sexta-feira (18), intitulado “Que Seja Com Você”. 

 

A escolha pelo baiano, segundo Thascya, partiu de um antigo desejo de ver Léo cantando em um dos seus produtos e o contato com ele surgiu através das redes sociais. “Eu já conhecia o trabalho do Léo, piro na energia dele e tinha essa sementinha em mim, de que um dia faria uma collab com esse gigante. Como já nos seguíamos, conversamos pelo Instagram e o convidei pra gravar “Que Seja Com Você”, ele ouviu a música e curtiu demais! Eu estou muito feliz em iniciar 2019 com essa parceria!”, disse a Dj. 

 

A canção com as batidas características de Thascya “fala sobre a vida e o amor, para não nos importarmos com o que os outros falam e seguir o coração” e ela acredita que “a maioria das pessoas se identificará” com ela. A música é uma composição de Pablo Bispo, Ruxell e Serginho Santos, além da dupla Day e Lara. 

 

Thascya, que também é produtora, já acumula premiações como melhor Dj mulher e é a única brasileira que está no top 9 da revista americana Billboard com a remixagem da canção "Can't Stop The Feeling" de Justin Timberlake. Ao longo de sua carreira ela também se destaca por já ter realizado as aberturas de shows de artistas como David Guetta, Beyoncé, Camila Cabello, Pitbull, Ne-Yo, Calvin Harris, Fatboy Slim, Bob Sinclar, entre outros. 

 

Confira o clipe: 

AL-BA não está entre 16 Assembleias Legislativas que são alvo de investigações
Foto: Divulgação / ALBA

A Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) não aparece na lista de pelo menos 16  Casas que são ou foram alvo de investigações sobre irregularidades cometidas nos últimos 16 anos, relacionadas a salários e gratificações de servidores dos gabinetes. 

 

De acordo com reportagem do jornal Estado de S.Paulo, a maioria dos procedimentos contra as Casas correm sob sigilo e apuram suspeitas ou denúncias de repasse de parte dos salários ou benefícios a parlamentares e da contratação de “funcionários fantasmas”. Em São Paulo, por exemplo, pelo menos cinco deputados estaduais com mandatos a partir de 2003 que são alvos de investigações por apropriação de salários.

 

O caso se assemelha ao de Fabrício Queiroz, ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). O filho do presidente e a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) motivaram 22 procedimentos criminais em 2018. A partir de relatórios do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), o Ministério Público apura suspeitas de irregularidades nos gabinetes. Uma investigação foi instaurada contra Queiroz após suspeita de lavagem de dinheiro ou “ocultação de bens, direitos e valores” no gabinete de Flávio Bolsonaro.

 

Além de São Paulo e do Rio, os Legislativos de Roraima, Amapá, Rondônia, Mato Grosso, Tocantins, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Paraná, Alagoas e Rio Grande do Sul estão na linha do Ministério Público. Nacionalmente, conforme as investigações, não falta criatividade para implementar diferentes meios de desvio – casos variam da contratação da empregada doméstica do deputado como “fantasma” à solicitação de reembolso de despesas de viagens nunca realizadas.

 

É recorrente o que se convencionou a chamar de “rachid”. A prática é enquadrada quando um servidor público divide parte do salário com o chefe ou empregador. Dos 16 Estados, sete têm investigações nesse sentido.

Domingo, 20 de Janeiro de 2019 - 10:20

Militares já se espalham por 21 áreas do governo, de banco estatal à Educação

por Rubens Valente | Folhapress

Militares já se espalham por 21 áreas do governo, de banco estatal à Educação
Foto: Reprodução / EBC

Os militares nomeados ou prestes a serem nomeados já passam de 45 no governo de Jair Bolsonaro, espalhados por 21 áreas: da assessoria da presidência da Caixa Econômica ao gabinete do Ministério da Educação; da diretoria-geral da hidrelétrica Itaipu à presidência do conselho de administração da Petrobras.

O Exército, do qual vieram o presidente e seu vice, Hamilton Mourão, tem maioria entre os membros do governo: eram 18 generais e 11 coronéis da reserva até esta sexta (18) - o número cresce a cada dia.

Militares agora comandam o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), a Superintendência da Zona Franca de Manaus, a presidência da Fundação Nacional do Índio (Funai) e sete ministérios: Secretaria de Governo, Defesa, Minas e Energia, Infraestrutura, Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Controladoria Geral da União  e Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Generais da reserva ou reformados ocupam cinco cargos no comando da Secretaria-Geral da Presidência da, comandada por um civil, o advogado Gustavo Bebianno. No Ministério de Justiça do ex-juiz Sergio Moro, os militares se espalharam pela Secretaria Nacional de Segurança Pública de forma inédita desde que o órgão foi criado, em 1997. Vinculados ao secretário nacional, o general da reserva Guilherme Theophilo, estarão três coronéis - a pasta confirmou que as nomeações devem sair nos próximos dias. No gabinete de Moro, um suboficial do Exército atua como assessor técnico.

O levantamento da reportagem sobre os militares no governo não incluiu membros de forças policiais estaduais, como Polícia Militar e Bombeiros, e considerou apenas dois nomeados no Gabinete de Segurança Institucional, um órgão normalmente ocupado por militares, o ministro Augusto Heleno e o general Eduardo Villas Bôas, que até o dia 11 comandava o Exército.

A força econômica dos setores com presença militar ultrapassa as centenas de bilhões de reais. Apenas a Petrobras, maior empresa do país, teve uma receita estimada em R$ 283 bilhões em 2017.

Historiadores ouvidos pela reportagem concordam que não houve, desde a redemocratização, em 1985, uma avalanche de militares no Executivo como a atual.

A historiadora e cientista política da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Heloisa Starling, que atuou na Comissão Nacional da Verdade, disse que um número tão grande de militares no Executivo é "muito pouco usual numa democracia, em especial em cargos estratégicos" e situação semelhante só foi registrada no Brasil durante a ditadura (1964-1985).

Mas ela não acredita que isso indique automaticamente "uma pretensão autoritária". "Deveríamos nos preocupar é [com o fato de] que os militares não são formados para a atividade política, mas sim para o confronto com o inimigo. A política é o oposto disso, ela amplia a capacidade de construção do consenso", disse Starling.

Para a historiadora, "não se sabe ainda como se dará a gestão administrativa num ambiente democrático de embate de ideias e críticas".

Carlos Fico, historiador da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), acredita que a maior presença de militares no governo "decorre do perfil do presidente, ele próprio militar reformado e que, como parlamentar, procurou defender causas associadas às polícias militares e aos militares propriamente dito".

"Os militares expressam, no Brasil, a onda conservadora que atinge outros países porque eles são o grupo conservador mais organizado do país. Não havia, até recentemente, um partido assumidamente de direita por aqui", disse Fico.

Para o professor, "o despreparo e a inexperiência" do grupo político de Bolsonaro também ajudam a entender a presença militar no governo, pois os militares "supostamente seriam bem preparados e conhecedores da realidade nacional".

Na terça (15), o ministro da Secretaria de Governo, o general Santos Cruz, disse não ver vantagens nem desvantagens na presença militar no governo. "A situação de militar não coloca nada demais. Coloca só mais responsabilidade, porque a gente representa uma corporação inteira."

Histórico de Conteúdo


Wholesale jerseys 0k's - We Share News Cheap NBA Jerseys Top Selling NFL Jerseys KG'in9 Share News Top Selling NBA Jerseys Wholesale NHL Jerseys B's News Wholesale NCAA jerseys Buy Best Cheap NHL jerseys Online